casadoyoga

És consciente?

“Ser consciente” é talvez das expressões mais utilizadas hoje em dia, nas áreas do bem-estar, espiritualidade, ecologia, entre outras. Nas redes socias vemos a toda a hora expressões do tipo “alimentação consciente”, “parentalidade consciente”, “relações conscientes”, “atitudes conscientes”, etc.. É quase uma ditadura do que é consciente, ou uma espécie de marketing a indicar-te quais são as escolhas certas e as escolhas erradas. E é aqui, para mim, que está o problema! Ser consciente é muito mais do que adotar determinada alimentação ou fazer determinada escolha na vida, é muito mais que dividir o mundo em escolhas certas e escolhas erradas.

Por isso, quando falo sobre este tema do que é ser consciente, lembro-me sempre de um texto que gosto muito e partilho abaixo. Este texto costuma ser atribuído ao Mooji, mas nisto da internet às vezes é difícil descobrir o verdadeiro autor de um texto ou citação. 😉


“Se você acha que é mais “espiritual” andar de bicicleta ou usar um transporte público para se locomover, tudo bem, mas se você julgar qualquer outra pessoa que dirige um carro, então você está preso em uma armadilha do ego.

Se você acha que é mais “espiritual” não ver televisão porque mexe com o seu cérebro, tudo bem, mas se julgar aqueles que ainda assistem, então você está preso numa armadilha do ego.

Se você acha que é mais “espiritual” evitar saber de fofocas ou notícias, mas se encontra julgando aqueles que lêem essas coisas, então você está preso numa armadilha do ego.

Se você acha que é mais “espiritual” fazer Yoga, se tornar vegano, comprar só comidas orgânicas, comprar cristais, praticar reiki, meditar, usar roupas “hippies”, visitar templos e ler livros sobre iluminação espiritual, mas julgar qualquer pessoa que não faça isso, então você está preso numa armadilha do ego.

Sempre esteja consciente ao se sentir superior. A noção de que você é superior é a maior indicação de que você está em uma armadilha egoíca. O ego adora entrar pela porta de trás. Ele vai pegar uma ideia nobre, como praticar Yoga e, vai distorcê-la para servir o seu objetivo ao fazer você se sentir superior aos outros; você começará a menosprezar aqueles que não estão seguindo “o seu caminho espiritual certo.

Superioridade, julgamento e condenação. Estas são as armadilhas do ego.”

A capacidade de nos observarmos a nós mesmos é o início de toda a consciência, e é um trabalho interno. Quando nos comparamos com os outros, analisamos ou julgamos os comportamentos dos outros, passamos para uma busca externa. Quando fazemos escolhas para obter a aprovação do outro, ou para obter um sentimento de superioridade*, estamos numa busca externa. Ser consciente (ou espiritual) é entender que tudo é caminho, não há lado certo ou errado. Cada pessoa lida com a vida à sua maneira, faz escolhas adequadas à sua vida. Ser consciente é aceitar que existem pessoas com escolhas diferentes das nossas, e tudo está certo.

Ser consciente dá muito trabalho e muita dor também. É um processo, nunca nos tornamos absolutamente conscientes, vamos tendo momentos. É uma luta interna, em busca da nossa verdadeira essência. É passarmos a fazer escolhas baseadas na nossa essência, no nosso verdadeiro eu. Então nunca haverá uma fórmula mágica, ou uma lista de coisas a fazer ou decisões a tomar. É pessoal e intransmissível.

Resumindo, não existe “xpto consciente”. Ser consciente em relação a um determinado assunto (alimentação, meio de transporte, etc.) é uma escolha que fazemos, baseada na nossa essência, é uma escolha nossa e que não serve para nos sentirmos superiores ou melhores que os outros.

*este sentimento de superioridade está relacionado com o bypass espiritual que falei no artigo anterior.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.